Assessoria de imprensa deve acompanhar transformação digital

assessoria de imprensa deve acompanhar transformação digital

Comunicação precisa estar atenta aos novos anseios dos veículos, como textos otimizados para diversas mídias e conteúdo relevante

A assessoria de imprensa vem se transformando desde o início da atividade, acompanhando a evolução dos veículos de imprensa e o surgimento de novos canais para o posicionamento adequado do assessorado. Se antes o assessor se concentrava em veículos noticiosos apenas, com o tempo, sites e blogs especializados passaram a também ganhar importância na produção de informação de qualidade, acompanhados, atualmente, dos influenciadores digitais.

Para entender de maneira mais aprofundada o atual contexto da assessoria de imprensa, é preciso ter uma visão ampla de todo o processo que envolve a informação jornalística. A chegada do rádio transformou a maneira de comunicar e exigiu um reposicionamento do jornal impresso, a consolidação da TV levantou uma nova maneira de fazer rádio e o advento da internet pulverizou a informação com tamanha instantaneidade que revolucionou a maneira de produzir informação. Mas o que isso tem a ver com assessoria de imprensa?

A resposta é: tudo. O assessor que produzia o release para o veículo impresso precisou evoluir para também oferecer material e fontes para mídias diversas. Ao mesmo tempo, as mudanças econômicas transformaram os veículos, tornando as redações mais enxutas e cada usuário de internet um possível produtor de informação, obrigando a uma dinâmica de atualização mais rápida.

Transformação digital

A digitalização crescente das atividades fez com que as marcas e as organizações tivessem que também aumentar a sua presença digital, produzindo conteúdo para mostrar sua relevância e aumentar sua autoridade na web. Essa produção de conteúdo se alia ao trabalho do assessor de imprensa para construção de materiais que podem ser oferecidos aos jornalistas de diversos veículos, conforme o objetivo estratégico da comunicação.

O release também teve que evoluir conforme o veículo para o qual é ofertado e isso exigiu do assessor mais expertise. Ao realizar o trabalho de follow up, o assessor precisa estar preparado para oferecer desde uma pauta ou uma sonora para rádio até um videorrelease para TV. Na internet, o material preparado com links para o jornalista ajuda desde o acréscimo de mais conteúdo até a construção do link building para marcas e organizações.

Aliás, as companhias tornaram-se cada vez mais profissionalizadas quanto às assessorias de imprensa, contratando agências especializadas ou criando suas próprias houses internas. Com isso, a quantidade de assessores buscando espaço em veículos aumentou em relação ao número cada vez menor de jornalistas nas redações. Por isso, conteúdo de qualidade, que chama atenção do jornalista, está cada vez mais importante.

Materiais ricos

O release precisa chamar atenção do jornalista da redação já no título e ser escrito e otimizado para SEO, com o objetivo de facilitar o trabalho do repórter, já que qualquer veículo de notícias também está na internet atualmente. Além disso, mais conteúdo relacionado, personagens disponíveis para entrevistas além do especialista, sonoras e vídeos também podem ser oferecidos como adicional durante o follow up.

Quanto maior o veículo almejado para publicação, fatos mais relevantes e dados com mais impacto também precisam ser levados em consideração durante a construção do release. Avaliar o tipo de pauta que os veículos costumam publicar também é importante para evitar o descarte do release pelo jornalista na redação.

Métricas de resultados

Se antes o resultado quantitativo de publicações em veículos era suficiente para mostrar a relevância do trabalho da assessoria, com o tempo, a maneira de demonstrar performance precisou ser aprimorada.

A medição em centímetros das matérias de jornais, em comparativo com anúncios publicitários, foi uma das primeiras maneiras de mensurar resultados de forma prática e realmente tangível. Esse comparativo com anúncios ainda é um dos modos mais comuns de calcular o valor do trabalho do assessor em todos os meios de comunicação.

Porém, entraram no jogo algumas métricas importantes de acordo com o tipo de mídia, especialmente quanto a veículos on-line e novas mídias como reputação, reações, engajamento e domínio de autoridade. O trabalho do assessor também ganhou várias ferramentas para essa análise, auxiliando no realinhamento do esforço para pautas futuras.

Relacionamento com a imprensa

A assessoria de imprensa passou por muitas transformações no último século, mas o que não mudou em todo esse período foi a necessidade de construção de relacionamento com a imprensa. Essa relação precisa ser real e sólida, baseada na oferta de informação confiável, com disponibilidade e transparência.

É preciso que o profissional da assessoria tenha essa compreensão, colocando-se à disposição do jornalista da redação, mas é necessário que o assessorado também esteja preparado para fornecer informações adicionais sobre uma pauta com agilidade quando solicitado. Com isso, a construção de uma estratégia de comunicação junto à imprensa será facilitada.

Cordialidade, educação, respostas completas, dados, informações fidedignas e atenção ao que é solicitado pela imprensa: sem esses ingredientes principais, o esforço restante terá sido em vão.

Considerações finais

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe da Experta Média para o Blog Gauchaweb.

Gostou do nosso conteúdo sobre assessoria de imprensa? Então compartilhe ele em suas redes sociais. Se você precisa iniciar um site, blog ou comércio eletrônico, solicite orçamento enviando uma mensagem ou ligue (51) 99537-9296 ( VIVO / Whatsapp ). Siga Gauchaweb no Facebook ou e Gauchaweb no Instagram.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *